Publicado por: diariodebloco | abril 10, 2010

cavar e cavar

quinta-feira, 19h00, Morro do Bumba, Niterói.

cavar – Conjugar

v. tr.1. Romper ou revolver a terra com enxada ou instrumento análogo.
2. Tornar côncavo.
3. Sulcar.
4. Extrair da terra (cavando).
5. Abrir cavas em (a roupa).
6. Fig. Procurar.

Acho que a melhor forma de definir o Morro do Bumba é cenário de guerra. A estrada que dá acesso ao local, cercado por um vale tomado por favelas, ganhou um ar característico de Vietnã. A primeira coisa que vi foram helicópteros militares sobrevoando baixo, assim como viaturas da PM circulando, carros de bombeiros, Defesa Civil, agentes de saúde e caminhões caçamba. Uma poeira foi levantada pelo vento e se transformou numa neblina assombrosa e turva. O barulho mais ouvido é dos motores dos veículos, junto de uma série de vozes acumuladas dos curiosos. Os carros da imprensa não podem passar por um cordão de isolamento logo no início da rua, mas os jornalistas e os moradores tem circulação livre. Mais próximo do deslizamento, um cordão separa a área de trabalho dos bombeiros de todo o resto. E é ali, na pequena área, que ficamos o tempo todo.

O Morro do Bumba virou o epicentro do desastre no estado do Rio por causa do efeito lixão. Os ambientalistas disseram que ali só foi pior porque o terreno era o tal lugar que recebia entulho há pelo menos vinte anos. O problema talvez também tenha piorado por causa dos gases provocados ao longo das duas décadas pelo chorume. Gás metano junto do deslizamento igual a BUM. E é bem isso que dá impressão. A terra onde as mais de 60 casas desmoronaram é preta. O cheiro insuportável. É muito triste estar ali e ter de retratar para o resto do país a situação da favela.

Ouvi a história de uma senhora que conseguiu cavar com as próprias mãos uma amiga. Minutos depois da explosão que todos ouviram, moradores se reuniram para ajudar as primeiras vítimas. Ela, junto de sobrinhos, genros, amigos e vizinhos, subiram na terra imunda para cavar conhecidos do fundo da terra. Cavar. Esquecendo um pouco as discussões políticas, ambientais e sociais normais quanto a existência de uma favela naquele lugar, o verbo cavar foi a coisa mais dita por pessoas que sobreviveram ao desastre. Passei horas ali contabilizando mortos, feridos e modos de se usar o verbo cavar para se contar uma história de heroísmo e tristeza.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: